31 de maio de 2017

Te perdi, meu coração...

Escondi meu coração tão bem que eu mesma não o conseguia encontrar.
Mas você apareceu, um sorriso amigo, e se ofereceu para me ajudar.
Galanteador, exatamente como eu me lembrava, você sorriu pra mim.
E meu tolo e recém-encontrado coração caminhava para seu fim.

Suas covinhas tão sedutoras quanto suas mentiras me conquistaram
E eu acreditei que você realmente era o príncipe de que me falaram.
Na verdade, você não passava do mais cruel e vil dos caçadores.
Disposto a roubar sonhos, desejos, sorrisos e, principalmente, amores.

Agora eu me escondo do mundo e fujo de toda a dor que possa existir.
Por que você tinha de ser a única pessoa capaz de me fazer sorrir?
Minhas olheiras fundas devem mostrar o quanto eu tenho chorado.
Mas nada disso revela a dor de te querer e não te ter ao meu lado.

Mariana Siqueira

15 de maio de 2017

Meu colete salva-vidas..

Eu me agarro desesperadamente a você como se fosses o último colete salva-vidas. Estou afundando, me afogando em solidão. Estou cansada de nadar e você é a minha salvação. Enquanto eu me debato e evito as ondas, você parece me acalmar e me fazer boiar. Eu quase nem percebo o pequeno furo no lado esquerdo do colete. Finjo que não vejo que é perigoso estar com você e que uma hora você vai me abandonar. Eu estou em alto-mar e há tão pouco ar dentro de você que eu já sinto meu pescoço submerso, ainda assim, te mantenho junto ao corpo para afastar o frio. É tão frio sem você. Eu ainda me agarro aos fios que te prendem a mim, uma tentativa desesperada de permanecer viva. E enquanto eu afundo, te levo comigo. Vazio, incapaz de me ajudar, danificado e tão desesperado quanto eu. Não foi o colete que me matou, foi a água. E eu pulei mesmo sem saber nadar.

Mariana Siqueira

18 de abril de 2017

Meu príncipe

Certo dia, numa liquidação imperdível,
Encontrei uma promoção irresistível.
Embrulhado em um belo papel de presente,
Um príncipe numa armadura reluzente.

Bem escondido sob várias camadas de proteção,
Veio de brinde um pequeno e vermelho coração.
Ele pulsava quando você dizia uma fala gravada.
E eu amava, mesmo sabendo que não significava nada.

Eu escolhi o melhor modelo mas não sabia, 
Afinal, você tinha um prazo de garantia.
Devia ser uma forma de enganar o cliente, 
Você parecia uma coisa mas era outra diferente.

Assim, apareceram defeitos de fabricação 
E consertá-los se tornou minha obsessão.
Você, então, resolveu começar a falhar
E mesmo trocando a bateria, parou de funcionar.

Sua pintura lentamente começou a descascar. 
Meus amigos diziam que já era hora de te trocar.
Mas como se descarta seu brinquedo favorito? 
Você sempre foi meu boneco mais bonito.

Na fila para a devolução tinha tanta gente triste.
Acho que fazer troca é a pior coisa que existe.
Eu juro que fiz o possível pra tentar te consertar
Mas você preferiu outra dona para brincar.

O coração, que veio brinde, resolvi não devolver.
Sem pilha, a luzinha vermelha deixou de acender.
Vendo-o na estante, observo o meu próprio coração
Que não funciona longe do seu príncipe de estimação.


Mariana Siqueira

21 de janeiro de 2017

Dói...

Dói. Ainda dói. Algumas vezes, dói tanto que eu não consigo respirar. Pensar em tudo o que vivemos juntos, em tudo o que queríamos fazer juntos, acaba comigo. Eu sinto como se eu tivesse tido toda a felicidade que eu poderia ter na vida e, simplesmente, a deixei ir. Deixei você ir. E dói. Dói não saber o que fazer, não saber quem eu sou sem você. É um vazio infinito, sou tudo e nada ao mesmo tempo. Vácuo no universo, vácuo no meu coração. Eu queria ter sabido, pelo menos suspeitado, ter me agarrado aos momentos que tivemos sabendo que eles eram os últimos. Queria que as coisas não tivessem mudado tanto entre nós e que pudéssemos ser aquelas pessoas que um dia fomos. Não somos mais. Não somos mais nada. Nada além de dor. Já falei o quanto ainda dói? 

[Mariana Siqueira]

10 de janeiro de 2017

Não ser...

Eu que já fui tão feliz, hoje não sou mais metade do que era.
Perdi algo dentro de mim e não encontro por nada nessa Terra. 
No espelho, a figura envelheceu, parece que perdeu para a vida. 
É como se o reflexo fosse eu e a original uma lembrança refletida. 

Não me reconheço mais, nem sei onde me encontrar. 
Tenho saudade de mim e de como eu costumava sonhar.
Hoje, tampouco as rimas parecem me reconhecer, 
Os poemas revelam que perdi meu próprio ser. 

Pouca coisa faz sentido nesse momento, tudo parece fora do lugar. 
Se eu pudesse diria que lamento não ser mais a menina que sabe amar.

[Mariana Siqueira]

Um Estranho de Passagem...

Você me deu um dia perfeito.
Pelo menos, nas minhas ilusões.
Mas não adianta, você não tem jeito.
Tinha que ir partir outros corações.

Ao seu lado, juro, cheguei a pensar.
Que achara a felicidade de outrora.
Acordei e foi correndo te contar.
Mas pela manhã você já tinha ido embora.

No seu lugar havia um bilhete educado.
Se desculpando e agradecendo simplesmente.
Eu me senti tão ingênua por ter acreditado
Que de todos os outros você fosse diferente.

Acabou que você era igual, sem tirar nem pôr.
Pegou na minha mão e fez meu coração disparar.
Me tirou o ar e fez sumir a minha dor.
Só para depois sumir e fazê-la voltar.

[Mariana Siqueira]

30 de novembro de 2016

Eu gostei mesmo de você

Eu gostei mesmo de você. Preciso aprender a desgostar.

Bati os olhos em você e soube que isso ia acabar mal,
Mas não me importei, você me notou e eu me senti especial.

Você me convidou para dançar e eu não pude dizer não,
E enquanto você me conduzia, levava também meu coração.

Me disseram para tomar cuidado, proteger minhas emoções,
Mas, às vezes, de perfeição se disfarçam as ilusões.

Eu te dei o melhor de mim quando você tinha pouco para dar,
Eu gostei mesmo de você e preciso aprender a desgostar. 

[Mariana Siqueira]

21 de novembro de 2016

Eu depois de você...

Eu que tanto te amei no passado
Eu que tanto chorei por te perder
Eu que sonhei uma vida ao teu lado
Eu que jurei nunca te esquecer

Eu que acreditei em amor eterno
Eu que confundi um amor com um amigo
Eu que te imaginei tão lindo naquele terno
Eu que nunca vou subir ao altar contigo

Eu que vivi um amor perfeito
Eu que me perdi em algum lugar
Eu que tenho um buraco no meu peito
Eu que não tenho mais nada para amar

[Mariana Siqueira]

15 de setembro de 2016

Desculpe o transtorno, preciso falar do Danilo

Às vezes eu checo a tela do smartphone duas, três, dez vezes. Ninguém vai me chamar. Você não vai me chamar mais. Eu lembro o quão desesperada eu ficava para ouvir sua voz, conversar com você antes de dormir. Não passava um dia sem dizer que te amava, um dia sem falar com você. Hoje fazem meses que não conversamos de verdade. E eu sinto sua falta. Sinto sua falta a cada momento do dia, a cada passo que eu dou, a cada sorriso falso que eu abro. Só você me fazia sorrir pra valer. E que saudade das suas piadas. É como se nada mais tivesse graça, como se você tivesse levado o que eu tinha de bom. Não sobrou muita coisa e eu ainda estou reaprendendo a lidar comigo mesma.

Quantas vezes discutimos e voltamos a nos falar no mesmo dia porque eu nunca quis dormir brigada com você. Sabe, eu tinha medo de acontecer alguma coisa, de você decidir deixar de me amar da noite para o dia. Alguma coisa aconteceu.

Foram sete anos juntos, sete anos perfeitos. Eu te amei mais a cada dia que passamos juntos, eu fui a pessoa mais feliz do mundo ao seu lado. Nós temíamos esse dia, o dia em que usaríamos verbos no passado para falar de amor, o dia em que as lembranças seriam melhores que o presente e o dia em que falar sobre nós encheria nossos olhos de lágrimas. Nós juramos que havíamos dado o nosso melhor e que fomos as pessoas mais fofas do mundo juntos. Não sou mais fofa, aliás, quero socar a cara de quem disser que ainda sou fofa. 

Guardo cada filhote que você me deu, cada um deles com nome e personalidade próprios, criados por nós, nossos filhos. Ninguém nunca vai me dar um mundo de faz-de-conta como você me deu, ninguém nunca vai me permitir ser o que eu fui porque eu nunca mais vou me permitir ser o que eu fui. Agora, ainda dói demais ter te amado tanto, mas não me arrependo de nenhum segundo. Compartilhamos uma vida, um mundo imaginário, videogames, séries, viagens, sonhos, idas ao cinema, um carro, poesias, presentes, músicas, competições no Cartola, depoimentos no Orkut, conselhos, senhas de banco, segredos, medos, planos. Ah, nossos planos! Isso é o que mais dói, saber que nossos planos, aqueles que a gente sonhou um dia já não são mais nossos. 

Nunca vou me esquecer da primeira rosa que você me deu. Era uma flor artificial porque eu sempre odiei ver as flores morrerem. Tem algo na morte das coisas bonitas que destrói meu coração. Já te disse o quanto o nosso amor foi lindo? 

Nos conhecemos por meio dos nossos amigos, amizades que não duraram tanto quanto a gente. Você era baixista de uma banda incrível - sim, era incrível para mim, sempre será - e esbanjava confiança. E um sorriso lindo de ver. Foi o seu piercing que fez com que eu olhasse para a sua boca naquele primeiro ensaio, mas não foi ele que me fez querer te beijar. Foi você, o jeito fofo como você dizia gostar de Blink-182, Sum 41, Oasis, Phil Collins e Avril Lavigne. Você era uma bagunça e eu organizada demais, nós viramos uma mistura de ordem e caos e nos completamos como a melodia completa uma música.

Todas as músicas que eu ouvia com você, desde as mais cafonas até as mais idiotas, cada uma delas me traz um pouco da gente. A banda que nos uniu, Blink-182, já não existe mais, pelo menos não como era antes. Nós também não existimos mais, não como éramos antes. Mas eu nunca vou deixar de amar aquele trio formado por garotos brincalhões que cantavam emocore. Assim como eu nunca vou deixar de amar o meu primeiro namorado, aquele brincalhão que cantou First Date naquele show em 2009. 

Ninguém mais vai me chamar de minha vida nem fazer aquela voz fofa - e ridícula - que nós fazíamos em uma língua inventada. Eu nunca mais vou encontrar algo tão especial porque ter te amado tanto me deixou vazia. Estou repleta de lembranças e de amor e de tristeza. Há tanto de você que há pouco de mim na minha vida. Eu queria ter podido ser a sua vida, ter te visto sorrir todos os dias, ter ganhado de você no Guitar Hero e ter te amado todas as manhãs. A palavra "vida" agora não tem mais o mesmo significado, é apenas solidão, coragem e força. E eu te amo ainda mais por ter me dado o seu amor e por ter me ensinado a ser tão forte para viver sem ele.

- Mariana Siqueira

15 de abril de 2015

Uma Colisão

Dois mundos tão opostos quanto podem ser.
Colidiram numa tarde como outra qualquer.

Ninguém nunca havia visto nada parecido.
Só séculos depois entenderam o acontecido.

O maior deles, era orbitado por uma grande lua.
Enquanto o outro, bem menor, mal tinha a sua.

Com a colisão, eles se tornaram um mesmo.
E encontraram rumo, no que antes era esmo.

Mas esse mesmo mundo é na verdade dois, sabia?
Quando num hemisfério é noite, no outro é dia.

Eu e você. Somos um só planeta, um só mundo.
Da mais alta montanha ao vale mais profundo.

De tempos em tempos o céu sobre nós se ilumina.
E eu vejo dois planetas, um garoto e uma menina.

[Mariana Siqueira]

A Falta Que Você Me Faz

Me falta o ar, me falta o chão,
Eu fico sem rumo, sem paz.
Sem você, o sim vira não.
É a falta que você me faz.

O tempo passa mais devagar,
Os ponteiros andam para trás.
As horas só sabem perturbar.
É a falta que você me faz.

O mundo perde suas cores,
O para sempre vira jamais.
As paixões, de amor viram dores.
É a falta que você me faz.

Meu poema perde o sentido,
A vida, o mundo, nada mais.
Espero que você tenha entendido.
Essa é a falta que você me faz.

[Mariana Siqueira]

4 de novembro de 2014

Tudo é...

Esse coração que tanto ama
Já depende de te amar 
Sem o teu beijo,
Teu sorriso
Nada é.

Todo o resto se torna pouco
O muito é você, sou eu
Nada mais importa
Nos teus braços.
Tudo é.


[Mariana Siqueira]

25 de setembro de 2014

Minha Loucura

"E se sou ridícula por gritar ao mundo o que sinto,
Que ria de mim aquele que se acha tão distinto.

Eu grito o meu amor pois tenho orgulho de amar
Quem não sabe o que é isso, deveria se envergonhar.

O meu amor pode soar antiquado, cafona ou até exagerado,
Mas quem nunca amou assim, nunca esteve apaixonado.

E se parece que de tanto amar eu fiquei louca,
Saiba que a minha loucura grita até ficar rouca.

Ela grita o quanto ama, grita o quanto o amor lhe faz bem.
Posso ser ridícula, louca ou antiquada, mas te desejo amor também."

[Mariana Siqueira]

19 de agosto de 2014

O mundo todo não importa sem você

Eu poderia conhecer Veneza,
Passear de barco pela cidade do amor.
Mas nenhum romance chega aos pés da sua beleza
E ver os casais apaixonados só me traria dor.

Eu poderia conhecer Paris,
Onde os sonhadores românticos juram para sempre se amar
Mas tão longe estaria o que eu sempre quis,
Que nem La Tour Eiffel conseguiria me conquistar.

Eu poderia conhecer Dubai,
Mas de quê me importa a riqueza e a imponência?
Quando tudo o que me tem valor se esvai
E nem o luxo me faz esquecer a sua ausência.

Onde quer que eu vá sozinha
Não tem graça e não importa o lugar.
Porque entrelaçar a sua mão com a minha
Faz com que todo o resto deixe de importar.

[Mariana Siqueira]

Antes de te encontrar ...


Se nessa vida, como nas outras, eu fosse sua
Você me chamaria de esposa e seguraria minha mão.
Mas minha vida ainda não cruzou com a tua,
Por isso espero você chegar no meu portão.

O destino me disse que eu te reconheceria
Pelo cheiro, pelo sorriso e pelo olhar.
Que a tua voz me encontraria 
E faria o meu coração acelerar.

Assim, eu procuro noite e dia 
Sem nunca parar para descansar,
Debaixo do sol intenso ou da garoa fria,
O garoto que da solidão vai me resgatar.

O destino disse que ele também está me procurando
E que o Universo conspira ao nosso favor.
Um dia desses quando você acabar me encontrando
Verá em meus olhos séculos de amor.


Mariana Siqueira

11 de agosto de 2014

A Rosa

Era uma vez, um jardim encantado onde só entrava quem recebia permissão
Esse jardim cheio de flores se chamava coração.
Lá havia um tipo especial de flor, uma rosa alaranjada,
Ela amava todas as flores e por todas era amada.

Um rapaz mal intencionado, percebeu que a flor era especial 
E na calada da noite, sorrateiramente invadiu o roseiral.
Ele queria que a rosa embelezasse seu paletó,
Mal sabia que a rosa laranja por ele só sentia dó.

Ele a arrancou de seu solo fértil e pra longe a levou
A rosa murcha de tristeza aos poucos se fechou.
Aquela pequena flor que brilhava para quem a sorria
Agora a cabeça abaixava e chorando todos os dias vivia

Suas pétalas desbotadas já não embelezavam o terno do moço
Ele então arrancou pétala por pétala e as jogou no fundo do poço.
A pequena rosa que antes foi bonita e perfumada
Agora era história, lembrança de outra vida, uma vida em que foi amada.

O rapaz nunca mais roubaria de um jardim outra flor
Aquela rosa não podia ser colhida, devia ser plantada, ela se chamava amor.

Com o caule morto da rosa já despedaçada, o homem se deu a chorar.
Suas lágrimas e as poucas sementes do caule, fizeram no solo uma nova flor brotar.

E de algo que não deu certo, machucou e virou pó 
Surgiu uma nova roseira, bonita como só.
O amor agora foi cultivado com amor
E o homem aprendeu que só assim a vida floresce e só assim a vida dá flor.


Mariana Siqueira

29 de julho de 2014

Nosso Casamento

"E se de tanto desejar te tornei real
Posso também fechar os olhos e casar contigo
Fechar os olhos imaginar esse dia especial.
Em que você realiza esse meu sonho antigo.

Eu não preciso de branco, de flores
De cerimônia ou preparação.
No dia do nosso casamento o que importa são as cores 
E o bater acelerado do teu coração.

Se o céu azul sobre nós nos abençoar 
Eu já estarei feliz.
Porque ninguém mais precisa escutar
Os votos de amor que em segredo eu te fiz."


[Mariana Siqueira]

8 de maio de 2014

O tempo ...

"O tempo passa depressa
Ficam as lembranças de tempos distantes
E o que a minha poesia ainda expressa
É que eu te amo hoje, ainda mais que antes.

Mas se um dia eu não puder mais me lembrar
Eu vou pensar no brilho do teu olhar
Naquela noite em que eu ouvi você sussurrar
No meu ouvido que sempre iria me amar."

[Mariana Siqueira]


7 de maio de 2014

Parte de Mim

Parte de mim
Pedaço meu
Você é assim
O tu do meu eu

E a cada dia
Eu sou mais sua
Você é a minha poesia
É o sol da minha lua.

Que ilumina a escuridão
Quando nada mais existe
Você roubou me coração
E fez feliz minha vida triste.


[Mariana Siqueira]

Casamento - O pedido e a promessa

O Pedido

"Quero dizer algo que nunca disse antes
E para essa pergunta não aceito um 'não'
Aqui, onde há anos eu te observava distante
Hoje, me ajoelho e peço a tua mão."

A Promessa

O coração acelerado entrega o sentimento
De tanta felicidade o sorriso não cabe em mim
Por anos sonhei com esse momento
Em que você esperaria o meu 'sim'.

Se entre mil flores você escolheu essa rosa
Porque eu haveria de ter medo.
Você me escolheu, menção honrosa.
Para te acordar todos os dias logo cedo.

E se a honra de ser tua mulher me for dada
Prometo estar contigo nos bons e maus momentos.
Você, que todos os dias me faz sentir amada
E a quem destino os meus mais belos pensamentos.

[Mariana Siqueira]